sábado, 19 de março de 2011

Fragmento 2



"... eu ouço umas cantigas de roda,
e fico presa por intermináveis horas
aos sextavados dos cristais de tanta água,
tanta onda, tanto mar,
depois penso na incandescência apagada
das sinas e pressinto, com dó,
os sonhos que as pessoas se esquecem de sonhar..."

Fragmento do poema "Para florirem lá"
Cissa de Oliveira. in: "O reflexo do espelho" -
livro inédito de Cissa de Oliveira e José António Gonçalves

Um comentário:

  1. Amei seu blog! Depois dá um pulo no meu! beijosssssssssssssss

    ResponderExcluir